EDUCAÇÃO NO JUCA 01/07/2016

ntc01

Franco da Rocha ganha Centro de Vivência em Múltiplas Linguagens Raimunda Assunção dos Santos, um espaço de educação e cheio de cultura

ntc01

Franco da Rocha ganhou na tarde desta quinta-feira (30), o Centro de Vivência em Múltiplas Linguagens Raimunda Assunção dos Santos, um espaço de diversão, cultura e lazer, voltado aos alunos atendidos na rede municipal de ensino.

A instalação do centro fica dentro do Complexo Hospitalar do Juquery, que traz em si grande parte da história do município. O novo espaço será voltado para a prática de atividades do Programa Mais Educação, que é realizado no contraturno do período escolar, com brincadeiras lúdicas que envolve a criançada.

O prédio conta com sete salas amplas, que atenderá aproximadamente 1500 estudantes do ensino fundamental municipal, beneficiados do programa Mais Educação, com oficinas práticas nos ateliês de artes cênicas, visuais, músicas entre outros.

O prefeito Kiko Celeguim comentou sobre a criação do espaço que para acontecer teve uma iniciativa da própria secretaria. “A partir das necessidades do Mais Educação, foi preciso criar áreas para fazer atividades de lazer e cultura, onde foi possível reformar esse espaço, transformando o local para se tornar um exemplo não só pra gente, mas que é um lugar que resgata um pouco da história da nossa cidade”.

Na visão do prefeito, essa geração que vai utilizar o novo espaço ainda tem embutido na cabeça o lado ruim da história de Franco da Rocha; que o Juquery é um lugar de louco, onde as pessoas eram torturadas. “Aqui estamos dando uma nova oportunidade desse conceito mudar, dessa geração conhecer a parte boa da nossa história, que é toda essa estrutura e arquitetura que está no coração da cidade. Que esse seja o primeiro gesto efetivo do poder público de ocupação das áreas do Juquery”.

Ainda em sua fala, para destacar os trabalhos feitos da utilização dos espaços dentro do Juquery, Kiko informou aos participantes da cerimônia que o Museu de Franco da Rocha vai voltar. “Assinamos na última terça, no Palácio dos Bandeirantes, um convênio com o Governo do Estado, onde conseguimos captar recurso do FID (Fundo de Interesses Difusos) com a liberação de 2,3 milhões de reais e vamos reformar o antigo museu Osório César. Além disso, também vamos reformar uma parte importante do acervo dos nossos internos, que tinham muitas obras de artes e que fizeram história nessa cidade. É um gesto importante de ocupação da cidade”.

A assessora técnica da Secretária de Educação e pesquisadora da obra de Osório César e da Escola Livre de Artes Plásticas do Juquery, Regiane Mendes, agradeceu a todos que participaram para a realização desse sonho e contou um pouco do início da ocupação do local, que agora foi revitalizado. “É uma emoção muito grande restituir esse espaço para a cidade, sobretudo para os alunos do Mais Educação. Há três anos e meio fizemos a ocupação simbólica desse espaço quando a gente fez o Ocupa Juca, que foi a releitura dos 80 anos da semana dos loucos e das crianças, que segundo os pesquisadores é o segundo momento mais importante da história da arte do Brasil, que foi quando Osório César mostrou pela primeira vez ao mundo os desenhos dos artistas loucos”.

A Secretária da Educação, Renata Celeguim, destacou que o Centro de Vivência é um lugar de cantar, dançar e principalmente de sonhar. Ela também comentou que tudo só foi possível graças ao empenho de todos que organizaram e deixaram o espaço adequado para a prática de atividades educacionais e culturais. “Esse prédio será uma vitrine para um novo tempo, pois temos que acreditar que os outros espaços do Juquery também podem ser transformados como esse foi”
Ainda sobre o espaço do local, a Secretária convidou todos os presentes para uma caminhada. “Aqui podemos fazer um passeio pelo jardim onde também é possível sonhar”.

Com a inauguração do prédio, a Diretora de Gestão de Política Pedagógica, Silmaria Pimentel, sinalizou para o cumprimento da meta seis, prevista no Planto Municipal de Educação. “Uma das coisas que nos deixa bastante feliz é que uma das ações previstas no plano era justamente criar um espaço onde as crianças pudessem ter um local adequado para garantir o desenvolvimento. Essa meta estava prevista para 2017 e conseguimos concluir neste ano”.

A professora pedagoga da EMEB Maria Aguilar, Franciane Terra, de 27 anos, comentou sobre o trabalho necessário para deixar o lugar decorado e também avaliou a importância dele para as crianças. “Esse espaço é um sonho do programa. Na escola temos a falta de um local adequado e aqui vamos ter o brincar livre. Toda a parte de decoração foi confeccionada pelos professores do Mais Educação, com o uso de chita, paletes, tudo reaproveitado, onde foi necessário a dedicação de cada professor que teve que costurar, lixar e organizar para deixar tudo perfeito para as crianças”.

Já utilizando os serviços, os alunos da EMEB Padre Egydio se divertiram em uma das salas dançando e cantando músicas culturais. Após a inauguração, os presentes ainda fizeram caminhada por um trecho do Complexo Hospitalar do Juquery e, ao final, o prefeito Kiko, a Secretária de Educação, Renata, Manoel Siqueira, sobrinho da Dona Raimunda, que dá nome ao espaço, junto com o vereador Eric Valini plantaram duas mudas de Ipê Colorido em frente ao novo prédio.
Também participaram da inauguração a Secretaria Adjunta de Cultura, Taiana Garcia, entre outros secretários, e os vereadores Valdir da Santa Casa, Eric Valini e Neiva Hernandez.

(Texto e foto: Ewerton Geniseli)

Fonte: Site da Prefeitura de Franco da Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *